Baiacu de Alguém

Carregando...
Redes sociais:
RSS

Indicar página

Diario Catarinense On Line

Matéria publicada no site www.diario.com.br no dia 04 de março de 2011

 

Bloco Baiacu de Alguém homenageia os 100 anos do cinema no Carnaval em Florianópolis
Os desfiles e bailes acontecem nesta sexta e segunda-feira
Ingrid dos Santos

Charlie Chaplin, Carmen Miranda e outros ícones do cinema serão representados por bonecos no desfile do Baiacu de Alguém, um dos blocos de Carnaval mais animados de Florianópolis. Em homenagem aos 100 anos do cinema, o grupo vai desfilar nesta sexta e segunda-feira a partir das 20h, no Carnaval de rua do bairro Santo Antônio de Lisboa, no Norte da Ilha de Santa Catarina.

Embalado pelo samba-enredo "Baiacu vai ao cinema", o bloco espera reunir neste ano cerca de 500 foliões para os desfiles e os bailes de carnaval. Quem quiser curtir a folia nos dois dias pode comprar a camiseta, que custa R$40 e dá acesso ao baile.

Diversão para todas as idades, a festa vai retratar a situação do cinema em Santa Catarina e valorizar a produção audiovisual no Estado, com cartazes de filmes na avenida e até a projeção de cenas de cinema. Estarão presentes profissionais da área como artistas, produtores, diretores e membros da Cinemateca catarinense.

O tema do bloco deste ano foi inspirado no fato de que a Associação Cultural Baiacu de Alguém tornou-se um cineclube em 2010, credenciado pelo Ministério da Cultura. Todas às quintas-feiras, às 20h, o local exibe sessões de filmes gratuitas, durante todo o ano.

— Nós começamos como um bloco em 1992, e acabamos virando uma fundação cultural em 2007. O projeto é muito maior do que o carnaval, mas nesta época do ano o bloco acaba virando o nosso carro-chefe — explica a coordenadora da associação, Daniela Ribeiro Schneider.

Projetos sociais

Como disse Daniela, a associação vai muito além da folia de carnaval. O Baiacu de Alguém promove atividades voltadas à cidadania, capacitação artística e articulação de uma rede sócio-cultural na comunidade de Santo Antônio de Lisboa.

Através de parcerias com associações de moradores, são oferecidas oficinas culturais gratuitas para crianças e adolescentes de Florianópolis.

— A associação e o bloco se complementam; as crianças das oficinas ajudam na confeccção dos bonecos usados no desfile. Os alunos de aulas de cavaquinho e violão também saem na bateria — conta Daniela.

Comentários

Adicionar comentário